sábado, março 2, 2024
24.3 C
Manaus
InícioGeralCulturaFestival de Cirandas de Manacapuru realiza sua 25ª edição

Festival de Cirandas de Manacapuru realiza sua 25ª edição

Publicado em

Publicidade

Na ordem, se apresentam as cirandas Flor Matizada, Guerreiros Mura e Tradicional. Os espetáculos abordam temas que têm em comum a diversidade cultural e o folclore do Amazonas

O Festival de Cirandas de Manacapuru chega a sua 25ª edição, nos dias 1º, 2 e 3 de setembro, no Parque do Ingá, o Cirandódromo do município (distante 68 quilômetros de Manaus). O festival celebra a cultura regional e promove o resgate do folclore dos povos da Amazônia, protagonizando a disputa entre as cirandas Flor Matizada, Guerreiros Mura da Liberdade e Tradicional.

A festa popular na Terra das Cirandas é organizada pelas agremiações, com o apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa e da Prefeitura de Manacapuru. Neste ano, a realização ocorre em nova data, antecedendo os feriados do mês de setembro.

“Vamos realizar o festival nos dias 1º, 2 e 3 de setembro, aproveitando o início de feriado (Dia da Amazônia e Dia da Independência do Brasil), compreendendo que é uma data que pode potencializar a visibilidade das cirandas, a cultura do município e, acima de tudo, valorizarmos esse movimento cultural tão importante que dá oportunidade para tanta gente, movimenta a comunidade, traz os jovens para os barracões e leva um grande espetáculo para o Parque do Ingá”, afirma o secretário de Cultura, Marcos Apolo Muniz. 

Para assegurar o sucesso da 25ª edição, o secretário pontua a participação do Governo do Estado. “Este ano, mais uma vez, o Governo Wilson Lima estará com todo aparato técnico, com a segurança pública, Corpo de Bombeiros, Trânsito, Saúde, equipe da Cultura, do Turismo para que possamos valorizar o nosso Estado, buscarmos mais oportunidades e geramos emprego, movimentando a economia da cultura”, disse Apolo, durante um evento que teve a participação de representantes das três cirandas de Manacapuru, no Largo de São Sebastião, na noite de sábado (19/08). 

Na expectativa do festival, o presidente da ciranda Guerreiros Mura, Renato Teles, afirma que a agremiação, nascida no bairro da Liberdade, está preparada para buscar o título de campeã.

“A nossa ciranda se preparou melhor que no ano passado. A gente está com tudo, com grandiosidade e não vem para brincar. Estamos com um tema indígena e, com certeza, concorrendo à vitória”, revela o presidente da ciranda, com 30 anos de existência, e que levará para arena o espetáculo “Urihi, Terra-Floresta”, nas cores vermelho, azul e branco.  

A Flor Matizada, pioneira entre as cirandas, celebra 43 anos de fundação. O lilás e o verde representam a agremiação que traz o tema “Muricariuas”. “A Flor Matizada termina o ano e já começa a trabalhar no próximo tema. E nós temos um padrão e a nossa preocupação é manter este padrão, mas, neste ano, vamos elevar este padrão”, revela Vanessa Mendonça, presidente da ciranda Flor Matizada.

“Patrick Araújo (levantador de toadas) está com a gente e vai fazer parte sim parte da nossa apresentação. É uma honra, além de outras novidades que vão vir, mas foi uma excelente novidade tanto para ciranda, como para a população de Manacapuru que adorou e aprovou”, conclui Vanessa.

Defendendo o “Eldorado Encantado”, a Ciranda Tradicional do bairro Terra Preta, vai em busca do bicampeonato. “É um tema riquíssimo falar do Eldorado. Estamos apostando muito que este título vai para a Tradicional. Desde já, quero fazer um agradecimento ao Governo do Estado, ao governador Wilson Lima que, sem ele, não conseguiríamos fazer o festival”, revela Magal Pinheiro, presidente da ciranda, também chamada de “Majestosa”, prevalecendo as cores vermelho, dourado e branco.

Independentemente da torcida por uma das três cirandas, o secretário Marcos Apolo faz o convite para o público: “Vem para o 25º Festival de Cirandas de Manacapuru”, finaliza.

Festival

Os espetáculos têm início marcado para as 21h30, e cada noite é dedicada a uma agremiação. A Flor Matizada abre o festival (1º/09); na noite seguinte (02/09) é a vez da Guerreiros Mura e, na terceira e última noite (03/09), a Tradicional encerra o festival. 

As cirandas têm o tempo mínimo de apresentação no Cirandódromo de duas horas e, o tempo máximo de duas horas e trinta minutos. Os espetáculos musicais e artísticos, de tema livre, concentram 14 itens, entre individuais e coletivos, como, Apresentador, Princesa Cirandeira, Cirandeira Bela, Porta Cores, Cordão de Cirandeiros entre outros, que são avaliados pela comissão julgadora. A apuração das notas e divulgação da ciranda vencedora será no dia 4 de setembro, às 15h, no Cirandódromo.

Leia mais:
Espetáculo das Cirandas de Manacapuru ganha palco em Manaus com apoio do governo
“Esquenta do Sou Manaus Passo a Paço”: Joelma cancela agenda

Com informações da Secom*

Siga nosso perfil no Instagram e curta nossa página no Facebook

Últimas Notícias

Confira os shows da Casa Zezinho Corrêa nos dias 2 e 3

A Casa de Praia Zezinho Corrêa, vai receber, neste fim de semana, seis shows...

Entenda a diferença entre os sintomas de dengue e covid-19

Em meio a uma explosão de casos de dengue e o aumento de infecções...

“Alerta Mulher” tem mais de 2,3 mil mulheres cadastradas

Desde a criação, nenhuma mulher cadastrada foi vítima de feminicídio tentado ou consumado Desempenhando um...

Concurso da Caixa: inscrições já começam; veja como participar

A Caixa Econômica Federal iniciou as inscrições para seu novo concurso, disponibilizando mais de...

Mais como este

Confira os shows da Casa Zezinho Corrêa nos dias 2 e 3

A Casa de Praia Zezinho Corrêa, vai receber, neste fim de semana, seis shows...

Entenda a diferença entre os sintomas de dengue e covid-19

Em meio a uma explosão de casos de dengue e o aumento de infecções...

“Alerta Mulher” tem mais de 2,3 mil mulheres cadastradas

Desde a criação, nenhuma mulher cadastrada foi vítima de feminicídio tentado ou consumado Desempenhando um...