domingo, março 3, 2024
26.3 C
Manaus
InícioGeralRessurgimento do sorotipo 3 da dengue preocupa especialistas

Ressurgimento do sorotipo 3 da dengue preocupa especialistas

Publicado em

Publicidade

Um estudo publicado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em parceria com a Fiocruz Amazônia (IOC/Fiocruz) apontou o ressurgimento do sorotipo 3 do vírus da dengue, conhecido como DENV-3 GIII, no Brasil. A variante correspondia a um índice inferior a 1% dos casos de dengue no país desde 2010, tendo completamente desaparecido do Brasil nos últimos anos. A ausência de casos reportados levou instituições de saúde a darem a variante do vírus da dengue como extinto no território brasileiro.

Entretanto, esse cenário mudou no primeiro semestre de 2023. O estudo da Fiocruz reporta 3 casos de contaminação pelo DENV-3 foram detectados pelo Laboratório Central de Saúde Pública de Roraima (LACEN-RR) entre o dia 3 de janeiro e 4 de março deste ano, e mais 1 caso importado do Suriname foi identificado no estado do Paraná.

DENV-3

De acordo com a Fiocruz, amostras dos 4 pacientes foram enviadas aos laboratórios da Fiocruz Amazônia, onde foi constatado que o vírus se tratava mesmo do DENV-3 por meio da comparação com amostras conhecidas do causador da doença com a Tecnologia Illumina (VSP). A estimativa é que o vírus tenha circulado por cerca de 3 anos antes da detecção em 2023.

O primeiro caso conhecido do DENV-3 no Brasil foi detectado no Rio de Janeiro em dezembro de 2000. Pouco tempo depois, em 2002, o sorotipo 3 foi justamente o responsável pela maior epidemia de dengue da região sudeste. No decorrer dos anos 2000, o DENV-3 foi o principal agente de diversos outros focos epidêmicos em todo o país. Na época, profissionais da saúde alertavam a população acerca de seu alto poder de contaminação.

Risco de epidemia

O virologista Dr. Felipe Naveca, chefe do Núcleo de Vigilância de Vírus Emergentes, Reemergentes e Negligenciados da Fiocruz Amazônia e pesquisador do Laboratório de Arbovírus e Vírus Hemorrágicos do IOC/Fiocruz, um dos autores do estudo que identificou os novos casos, falou sobre uma possível epidemia causada pelo DENV-3:

“A disseminação de uma nova linhagem do DENV-3 em um país extenso e populoso como o Brasil é preocupante porque muitos habitantes não possuem imunidade contra esse sorotipo. O Brasil não enfrentou nenhum surto recente desse sorotipo; então, existe, sim, um risco real de uma epidemia”, alerta o Dr. Felipe Naveca.

O ressurgimento do DENV-3 GIII na região norte confirma também a nova introdução deste sorotipo nas Américas após um sumiço de 13 anos. O Dr. Naveca aponta que esse fato é muito importante para compreender o problema:

“Todo esse tempo sem identificação do GIII no Brasil pode ter tornado a população altamente suscetível à infecção pela dengue. Esse dado por si só destaca a importância da detecção da doença ainda no estágio inicial e a necessidade de monitoramento contínuo do DENV-3 não só no Brasil, como em outros países da América do Sul e Central.”, diz o virologista.

Amazonas

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas – Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP/AM) lançou um alerta ainda em janeiro sobre o aumento dos casos de dengue no Amazonas. Só nos primeiros 80 dias de 2023, o estado registrou 5,2 mil casos da doença, o que corresponde a 95% do número total de casos no ano inteiro de 2022. Nesse período, as cidades mais afetadas foram Humaitá e Ipixuna, com 966 e 896 casos cada, respectivamente. 

Os primeiros sintomas observados da dengue costumam ser febre de 39°C a 40°C, dor nas articulações, dor atrás dos olhos, forte dor de cabeça, náusea e manchas vermelhas na pele, acompanhadas ou não de prurido (coceira). Em caso de dois ou mais sintomas, o paciente deve procurar auxílio médico para identificar a doença e iniciar o tratamento. 

Leia mais:
Operação ‘Cheia 2023’ vai construir 588 metros de ponte em Manaus
Prefeitura de Manaus impacta na criação de 35 mil empregos
Novas creches são inauguradas em Manaus e já recebem inscrições

Últimas Notícias

Dengue: dicas para vistoriar sua residência em 10 minutos

Apenas 10 minutos são suficientes para checar os locais onde o mosquito Aedes aegypti,...

Audição: cresce número de implantes cocleares no SUS

O implante coclear é uma das opções mais utilizadas na medicina para reverter casos...

“Dia D”: prefeitura de Manaus promove combate a dengue

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), promoveu na manhã...

Paratleta do halterofilismo garante prata no mundial

Maria de Fátima, paratleta de halterofilismo, segue em busca da vaga nas Paraolimpíadas de...

Mais como este

Dengue: dicas para vistoriar sua residência em 10 minutos

Apenas 10 minutos são suficientes para checar os locais onde o mosquito Aedes aegypti,...

Audição: cresce número de implantes cocleares no SUS

O implante coclear é uma das opções mais utilizadas na medicina para reverter casos...

“Dia D”: prefeitura de Manaus promove combate a dengue

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), promoveu na manhã...