quarta-feira, abril 17, 2024
25.3 C
Manaus
InícioPoderBrasil assume a presidência do Conselho de Segurança da ONU

Brasil assume a presidência do Conselho de Segurança da ONU

Publicado em

Publicidade

Neste domingo (1), o Brasil assume a presidência do Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU), um dos órgãos mais importantes e influentes da organização internacional. O Ministério das Relações Exteriores (MRE) divulgou que, durante o mês de outubro, o país concentrará seus esforços na promoção da paz global e na igualdade de gênero como os principais temas de sua gestão.

Conselho de Segurança

O Conselho de Segurança da ONU é composto por 15 países, dos quais cinco têm cadeiras permanentes (China, Estados Unidos, França, Reino Unido e Rússia) e outros 10 possuem posições rotativas. O Brasil, juntamente com Gabão, Gana, Emirados Árabes Unidos, Albânia, Equador, Japão, Malta, Moçambique e Suíça, faz parte deste último grupo. A presidência é alternada entre os membros, e antes do Brasil, os Emirados Árabes Unidos ocuparam o cargo.

Embora a presidência do Conselho de Segurança tenha uma duração de apenas um mês, o líder em exercício tem a importante oportunidade de propor debates e definir tópicos prioritários na agenda internacional. Neste contexto, o Brasil pretende focar em temas como igualdade de gênero e na tentativa de reduzir a polarização entre as nações, enfatizando a importância do diálogo como um meio para promover a paz.

Questão Ucrânia x Rússia

No entanto, o momento atual é desafiador, com o conflito entre a Ucrânia e a Rússia ocupando grande parte da atenção internacional e deixando pouco espaço para o diálogo construtivo. Em muitos casos, o Conselho de Segurança tem enfrentado paralisações e relegações a segundo plano devido à falta de consenso entre seus membros.

A gravidade da crise ficou evidente na semana passada, quando ministros russos e ucranianos se retiravam da sala sempre que o outro começava a falar sobre o conflito armado, demonstrando desinteresse e desacordo. Além disso, o uso do poder de veto pela Rússia, que é um dos membros permanentes, tem impedido a tomada de decisões sobre o conflito armado e outras questões importantes nos últimos meses.

Em um documento enviado pelo Brasil aos demais países membros do Conselho de Segurança, o governo brasileiro afirmou que a “busca pela paz é um dever coletivo” e instou os países a “trabalhar para revitalizar o Conselho de Segurança”. Para o governo brasileiro, os países reunidos no conselho devem “construir um futuro mais seguro e próspero” antes que seja necessário recorrer ao uso da força, enfatizando a importância da diplomacia e do diálogo como meios para resolver os conflitos globais.

Leia mais:
Lula passa por cirurgia no quadril e deve ficar afastado por 5 dias
Governo vai investir R$ 2 bilhões para segurança na Amazônia Legal
Governo desmente fake news sobre banheiros unissex

Siga nosso perfil no Instagram e curta nossa página no Facebook

 

Últimas Notícias

Irã X Israel: entenda o contexto do conflito

No último sábado (13), implodiu no Oriente Médio mais um conflito entre os países...

Senado aprova PEC de criminalização do porte de drogas

O Senado Federal aprovou, nesta terça-feira (16), a Proposta de Emenda à Constituição (PEC)...

Ingressos da estreia do Amazonas FC na Série B já estão à venda

A venda de ingressos para a estreia do Amazonas FC na Série B do...

TRE-AM rejeita pedido de cassação de Wilson Lima feito por Braga

O Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) rejeitou, por unanimidade, o pedido do senador...

Mais como este

Irã X Israel: entenda o contexto do conflito

No último sábado (13), implodiu no Oriente Médio mais um conflito entre os países...

Senado aprova PEC de criminalização do porte de drogas

O Senado Federal aprovou, nesta terça-feira (16), a Proposta de Emenda à Constituição (PEC)...

Ingressos da estreia do Amazonas FC na Série B já estão à venda

A venda de ingressos para a estreia do Amazonas FC na Série B do...