domingo, maio 19, 2024
28.3 C
Manaus
InícioAmazôniaOperação da PF e Ibama destrói dragas de garimpo ilegal no Amazonas

Operação da PF e Ibama destrói dragas de garimpo ilegal no Amazonas

Publicado em

Publicidade

O garimpo é uma atividade de mineração e o ilegal acontece principalmente na região Norte do país, em terras indígenas, unidades de conservação ou áreas de fronteira. Esta atividade, feita de forma clandestina, aumenta dados de desmatamento e contaminação da água, do solo e do ar, por mercúrio.

Operação contra garimpo ilegal no Amazonas

Neste ano já ocorreram diversas operações contra o garimpo ilegal no Amazonas. De acordo com levantamento realizado pelo Ibama, cerca de R$ 1,1 bilhão em bens e maquinários foram apreendidos ou destruídos nas ações deflagradas desde o início do ano, na Amazônia Legal.

Dentre os itens apreendidos estão os tratores, escavadeiras, balsas, motos, caminhonetes e as dragas.

Ação conjunta da Polícia Federal e Ibama

Diversas ações foram realizadas pela Polícia Federal e Ibama, em 2023, na Amazônia. Confira algumas operações deflagradas:

  • Operação na Floresta Nacional de Urupadi: Em março deste ano, fiscais destruíram 34 acampamentos montados no local, além de máquinas. As equipes identificaram 50 garimpeiros dentro da área de conservação.
  • Operação Déjà Vu: Iniciada em abril, com objetivo de destruir garimpo ilegal, na região de Filão dos Abacaxis, no município de Maués, sul do Amazonas. De acordo com a Polícia Federal,  o local usava cianeto na extração e foi responsável por dano ambiental avaliado em R$ 429,6 milhões.
  • Operação Ouropel: Deflagrada em setembro, a PF cumpriu 17 mandados de busca e apreensão nos municípios de Itaituba e Novo Progresso, no Pará, e Cuiabá, no Mato Grosso. De acordo com a polícia, a exploração ilegal movimentou quase R$10 bilhões de reais.
  • Operação Draga Zero: Finalizada em setembro, a operação inutilizou 302 balsas de garimpo, que atuam de forma ilegal. A Polícia Federal com o Ibama percorreram 1500 km no Rio Madeira, nos municípios de Autazes, Nova Olinda do Norte, Borba, Novo Aripuanã e Manicoré.

Destruição de 26 Dragas Ilegais

No início deste mês, foi iniciada a Operação Xapiri, que destruiu 26 dragas e balsas ilegais, no Vale do Javari, interior do Amazonas. O local é a segunda maior terra indígena do Brasil e foi necessário o uso de helicópteros para chegar à localidade – que é de difícil acesso.

Operação da PF em garimpo ilegal (Foto: Divulgação)
Operação da PF em garimpo ilegal (Foto: Divulgação)

De acordo com o superintendente da PF-AM, Umberto Ramos, os resultados foram expressivos: “Tivemos resultados expressivos, considerando principalmente o período da seca. A PF, juntamente com o Ibama, conseguiu estabelecer uma metodologia de atuação para enfrentar de maneira enérgica essas organizações criminosas que atuam na região do Vale do Javari”, afirmou.

A atividade ilegal no local cria danos ambientais, e coloca em risco os indígenas isolados.

Impacto ambiental e medidas de combate

Segundo a Organização do Tratado de Cooperação Amazônia (OTCA), há 4.114 pontos de mineração ilegal em todo o bioma, que despejam mais de 150 toneladas de mercúrio por ano na região.

A ação dos equipamentos, como as dragas, causam o assoreamento dos rios, desmatamento, erosão do solo e destruição de habitats naturais. Além disso, as terras indígenas são as mais prejudicadas, com a modificação do ambiente e poluição da água.

Um dos principais entraves para o combate do garimpo ilegal era a “presunção de boa-fé”, que garantia ao vendedor do metal o atestado de procedência. Mas, o STF suspendeu e determinou a criação de um novo marco legal para o garimpo e para a compra e venda de metais preciosos no País. O texto está em discussão no Congresso.

O que se sabe sobre o garimpo no Amazonas?

De acordo com estudo realizado pelo MapBiomas, 40,7% da área garimpada no Amazônia, foi aberta nos últimos 5 anos. A área ocupada pelo garimpo ilegal, em todo o país, cresceu 35.000 hectares, em 2022, sendo a concentração em áreas de proteção ou indígenas, como: o Parque Nacional do Jamanxin, do Rio Novo e da Amazônia; Estação Ecológica Juami Jupurá, Amazonas e terra Yanomami, em Roraima.

Leia mais:
Operação do Governo Federal desmantela dez garimpos ilegais em Maués, no AM
Pontos de garimpo ainda resistem na Terra Indígena Yanomami
Homens são autuados por garimpo ilegal em Unidade de Conservação do AM

Siga nosso perfil no Instagram e curta nossa página no Facebook

Últimas Notícias

Emprego no Sine: veja 423 vagas para esta segunda-feira (20)

A Prefeitura de Manaus, por meio do Sine Manaus, oferta 423 vagas de emprego...

Cetam oferece mais de 400 vagas em cursos para Parintins

O governador Wilson Lima esteve em Parintins, na última sexta-feira (17/05), para uma série...

Veja onde buscar atendimento em uma Unidade Móvel de Saúde da Mulher

A partir da próxima segunda-feira, 20/5, uma das cinco unidades móveis de saúde da...

Thiaguinho e Belo serão as atrações da Festa dos Visitantes 2024 em Parintins

Thiaguinho e Belo foram anunciados como as atrações nacionais da Festa dos Visitantes 2024,...

Mais como este

Emprego no Sine: veja 423 vagas para esta segunda-feira (20)

A Prefeitura de Manaus, por meio do Sine Manaus, oferta 423 vagas de emprego...

Cetam oferece mais de 400 vagas em cursos para Parintins

O governador Wilson Lima esteve em Parintins, na última sexta-feira (17/05), para uma série...

Veja onde buscar atendimento em uma Unidade Móvel de Saúde da Mulher

A partir da próxima segunda-feira, 20/5, uma das cinco unidades móveis de saúde da...