quinta-feira, julho 25, 2024
32.3 C
Manaus
InícioGeralSociedade60% das médicas brasileiras relatam assédio no trabalho

60% das médicas brasileiras relatam assédio no trabalho

Publicado em

Publicidade

Uma pesquisa realizada pela Associação Médica Brasileira (AMB) e pela Associação Paulista de Medicina (APM) revelou que seis em cada dez mulheres médicas afirmaram ter vivenciado algum tipo de assédio, seja moral ou sexual, no ambiente de trabalho. Além disso, 70% das participantes relataram ter enfrentado preconceito enquanto exerciam sua profissão.

Os resultados da pesquisa indicam um cenário preocupante, destacando a vulnerabilidade das mulheres médicas no ambiente profissional. Entre as profissionais que denunciaram as situações de assédio, apenas 11% afirmaram ter obtido resultados positivos junto aos seus superiores. A pesquisa mostrou que 44% das médicas decidiram relatar as situações de assédio.

Quando se trata de buscar apoio fora do ambiente de trabalho, pouco mais de 10% das médicas levaram suas denúncias às autoridades policiais ou ao Judiciário. Entretanto, somente 5% dessas denúncias foram investigadas ou resultaram em punições aos responsáveis, evidenciando desafios no enfrentamento do assédio no setor médico.

Maria Rita Mesquita, médica e membro da Associação Médica Brasileira e uma das coordenadoras da pesquisa, ressaltou a importância de dar voz às mulheres médicas e de abordar as diversas dificuldades enfrentadas por elas, como o excesso de trabalho, dupla jornada, baixa remuneração e condições de trabalho desfavoráveis.

“Elas colocam outras dificuldades, excesso de trabalho, dupla jornada, baixa remuneração, as condições de trabalho e desrespeito, machismo, misoginia, enfim, existem várias dificuldades, e, enquanto sociedade, enquanto Associação Médica Brasileira, o que se pode fazer é dar voz a essas mulheres, criar grupos que discutam ações”, destacou Mesquita.

A pesquisa foi conduzida por meio de uma plataforma online, contando com a participação de mais de 1,4 mil médicas de todo o Brasil. A margem de erro da pesquisa é de 3 pontos percentuais.

A Associação Médica Brasileira (AMB) disponibiliza um canal de denúncias para médicas, oferecendo orientação jurídica para aquelas que buscam procedimentos adequados diante de situações de assédio no ambiente de trabalho.

*Com informações da Agência Brasil

Leia mais:
Censo 2022: Amazonas reúne 29% da população indígena do Brasil
Taxação de compras online será decidida em 2024, diz Haddad
Senado aprova padronização de rampas de acesso à faixa de pedestres

Siga nosso perfil no Instagram e curta nossa página no Facebook

Últimas Notícias

Passagem aérea a R$ 200 é limitada a 2 bilhetes por ano

Ministério de Portos e Aeroportos lança a primeira fase do programa Voa Brasil Nesta semana,...

Idam capacita mais de 100 piscicultores em Novo Airão

Dia de Campo oferece novas tecnologias e metodologias para piscicultura Mais de 100 piscicultores participaram...

Indígenas de São Gabriel da Cachoeira participam de oficinas

Cerca de 100 artesãos e produtores indígenas participaram do evento De 1 a 4 de...

Cetam preenche mais de 6 mil vagas para cursos gratuitos

Inscrições online foram realizadas nos dias 22 e 23 de julho O Centro de Educação...

Mais como este

Passagem aérea a R$ 200 é limitada a 2 bilhetes por ano

Ministério de Portos e Aeroportos lança a primeira fase do programa Voa Brasil Nesta semana,...

Idam capacita mais de 100 piscicultores em Novo Airão

Dia de Campo oferece novas tecnologias e metodologias para piscicultura Mais de 100 piscicultores participaram...

Indígenas de São Gabriel da Cachoeira participam de oficinas

Cerca de 100 artesãos e produtores indígenas participaram do evento De 1 a 4 de...