sábado, junho 15, 2024
32.3 C
Manaus
InícioGeralEducaçãoGoverno diz que só negociará com professores se greve acabar

Governo diz que só negociará com professores se greve acabar

Publicado em

Publicidade

Os professores estaduais do Amazonas continuam em greve. Com seis dias de paralisação, 70% das escolas do estado estão sem aula em Manaus, segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado (Sinteam). Porém, em nota divulgada na terça-feira (23), o Governo do Amazonas informou que só retomará as negociações caso os representantes da categoria retornem às aulas.

“Sobre a negativa do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam), em encerrar a greve iniciada no dia 16/05, ação considerada ilegal pela Justiça do Amazonas, com multa diária no valor de R$ 30 mil, e que tem prejudicado milhares de estudantes, o Estado informa que só retomará a roda de negociação com os representantes da categoria quando os professores retornarem às salas de aula”, diz a nota.

Os professores reivindicam por 25% de reajuste salarial. Na primeira reunião de negociação, no dia 18 de maio, o Estado sinalizou o reajuste imediato de 8% da data base. Os profissionais da educação rejeitaram a proposta.

Ainda de acordo com o Governo do Estado, os profissionais envolvidos na paralisação terão os dias não trabalhados descontados, “conforme assegura a legislação trabalhista e a Justiça amazonense”, completa a nota.

Sinteam

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação também emitiu nota, após a suspensão da negociação pelo governo. Segundo o Sinteam:

  • não houve diálogo;
  • os reajustes e progressões são previstas em lei;
  • e que apresentou a pauta de reivindicações 71 dias antes do governo apresentar a contraproposta de 8% no dia 18 de maio e ficou todo o período sem resposta.

Confira a nota do sindicato:

“O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam) vem a público esclarecer que ilegal é descumprir a data-base e as progressões por titularidade e por tempo de serviço de servidores que se dedicam ao máximo para ensinar filhos e filhas dos amazonenses que pagam seus impostos em dia.

Ilegal é não negociar com o sindicato legítimo de uma categoria, mesmo após inúmeras tentativas de diálogo. Diga-se de passagem que tanto o reajuste salarial quanto as progressões são previstos em Lei, aprovada pela Assembleia Legislativa do Estado, desde 2013.

A liminar a que o Governo do Estado se refere não é definitiva. Cabe recurso e o sindicato está cuidando judicialmente desse assunto. Aliás, a Justiça deveria, sim, cobrar o cumprimento da lei e não criminalizar os trabalhadores que estão cansados de esperar que o chefe do executivo faça isso.

O governo não tinha contraproposta para oferecer no dia 18 de maio, 71 dias após receber a pauta de reivindicação dos trabalhadores. O único desejo deles era a suspensão da greve, mas erram ao impor isso a uma categoria desvalorizada, sem o cumprimento de seus direitos e que está disposta a lutar por melhorias salariais.

Eles alegam que houve redução de arrecadação nos primeiros meses de 2023. Mas escondem que em 2022, o Estado do Amazonas bateu todos os recordes de arrecadação e, mesmo assim, não pagou o reajuste de 10,54% previsto em lei, e nem o retroativo das datas-bases 2020 e 2021.

A inflação de 2023 é menos da metade da de 2022 (4,65%) e o reajuste precisa, sim, ser cumprido.

Portanto, o Governo precisa explicar pra onde foi esse dinheiro que não chegou aos salários do trabalhadores em educação”.

Últimas Notícias

CMM é finalista no Prêmio das Melhores Escolas do Mundo 2024

O Colégio Militar de Manaus (CMM) foi selecionado como um dos finalistas do Prêmio...

Lula aborda aborto e desoneração durante a Cúpula do G7

Em visita ao continente europeu desde quinta-feira (13), onde participou como convidado da Cúpula...

Programação cultural gratuita na Casa de Praia Zezinho Corrêa

A Casa de Praia Zezinho Corrêa, administrada pela Prefeitura de Manaus através da Secretaria...

Operação na Base Arpão 2 leva à maior apreensão de drogas no AM

Apreensão recorde de droga no Amazonas As Forças de Segurança do Amazonas realizaram a maior...

Mais como este

CMM é finalista no Prêmio das Melhores Escolas do Mundo 2024

O Colégio Militar de Manaus (CMM) foi selecionado como um dos finalistas do Prêmio...

Lula aborda aborto e desoneração durante a Cúpula do G7

Em visita ao continente europeu desde quinta-feira (13), onde participou como convidado da Cúpula...

Programação cultural gratuita na Casa de Praia Zezinho Corrêa

A Casa de Praia Zezinho Corrêa, administrada pela Prefeitura de Manaus através da Secretaria...