segunda-feira, maio 20, 2024
26.3 C
Manaus
InícioCurtinhasDeputados aprovam lei que veda ‘linguagem neutra’ em material didático no AM

Deputados aprovam lei que veda ‘linguagem neutra’ em material didático no AM

Publicado em

Publicidade

Os deputados estaduais do Amazonas aprovaram, nesta quarta (30/08), o Projeto de Lei nº 99/2023, que veda a utilização da “linguagem neutra” ou expressões que possam descaracterizar o uso da norma culta da língua portuguesa na grade curricular e no material didático de instituições de ensino público ou privado. A matéria é de autoria da deputada Débora Menezes (PL) e do deputado João Luiz (Republicanos) e segue para sanção do governador do estado, Wilson Lima (UB).

O projeto cita, ainda, que a vedação se estende aos documentos oficiais das instituições de ensino e repartições públicas, no âmbito no Amazonas.

Em sua justificativa, a deputada Débora Menezes, afirma que que não se pode permitir que medidas ideológicas promovam alterações “esdrúxulas e deturpadoras” da norma culta da língua portuguesa. “Os defensores dessa ideia se baseiam na premissa de que discursos direcionados a grupos de pessoas sejam alterados para que não se utilize mais o plural masculino. Sustentam que a Língua Portuguesa é preconceituosa e machista e por isso deve submeter-se a uma mudança radical em sua norma culta. Por exemplo, palavras como “todos” ou “todas” devem ser substituídas por “todes” ou “todx”, disse a parlamentar bolsonarista.

Em outro trecho da justificativa, Menezes afirma que o uso da linguagem neutra traz sérios prejuízos à educação primária.

“Trata-se de uma tentativa forçada de modificação da Língua Portuguesa, capitaneada por alguns movimentos sociais, com a falaciosa bandeira de democratização e inclusão, contudo, que em verdade promoveria a exclusão de um grande número de pessoas”, destacou.

Votos contrários à vedação da linguagem neutra

Quatro parlamentares se posicionaram contrários ao PL: Alessandra Campelo (Podemos), Mayra Dias (Avante), Joana Darc (UB), e Carlinhos Bessa (PV).

De acordo com Alessandra Campelo, a propositura de Débora é considerada inconstitucional. “Na verdade, a linguagem neutra ela já é proibida constitucionalmente porque ela não faz parte da norma culta da língua portuguesa e ela é proibida de ser utilizada em qualquer material didático ou oficial”.

Ela ressaltou ainda que o Supremo Tribunal Federal tem decisão sobre o tema, portanto, o PL não tem valor constitucional. “O STF também já tem decisão de que não é competência dos estados, no caso, das Assembleias Legislativas mas, independente das competências, a linguagem neutra ela não é uma linguagem oficial no Brasil e ela já é proibida e não pode ser utilizada em qualquer material didático. Esse é um projeto que considero redundante e que não tem valor por ser inconstitucional. Isso é definido por regras federais e que já estão previstas”, finalizou.

Leia mais:
General Mansur é alvo de operação que investiga grupo criminoso na SSP-AM

Alckmin afirma que reforma tributária não enfraquecerá a ZFM
Manter ou não os benefícios da Zona Franca de Manaus?

Siga nosso perfil no Instagram e curta nossa página no Facebook

Últimas Notícias

Emprego no Sine: veja 423 vagas para esta segunda-feira (20)

A Prefeitura de Manaus, por meio do Sine Manaus, oferta 423 vagas de emprego...

Cetam oferece mais de 400 vagas em cursos para Parintins

O governador Wilson Lima esteve em Parintins, na última sexta-feira (17/05), para uma série...

Veja onde buscar atendimento em uma Unidade Móvel de Saúde da Mulher

A partir da próxima segunda-feira, 20/5, uma das cinco unidades móveis de saúde da...

Thiaguinho e Belo serão as atrações da Festa dos Visitantes 2024 em Parintins

Thiaguinho e Belo foram anunciados como as atrações nacionais da Festa dos Visitantes 2024,...

Mais como este

Emprego no Sine: veja 423 vagas para esta segunda-feira (20)

A Prefeitura de Manaus, por meio do Sine Manaus, oferta 423 vagas de emprego...

Cetam oferece mais de 400 vagas em cursos para Parintins

O governador Wilson Lima esteve em Parintins, na última sexta-feira (17/05), para uma série...

Veja onde buscar atendimento em uma Unidade Móvel de Saúde da Mulher

A partir da próxima segunda-feira, 20/5, uma das cinco unidades móveis de saúde da...