domingo, maio 19, 2024
28.3 C
Manaus
InícioExplicandoExplicando: polêmica do mapa-mundi do IBGE

Explicando: polêmica do mapa-mundi do IBGE

Publicado em

Publicidade

O novo mapa-mundi do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) chegou dividindo opiniões. O motivo? Nessa versão, o Brasil está no centro do mundo e não a Europa e Estados Unidos, como o de costume nos mapas já fixados no imaginário coletivo.

A visão eurocentrista foi substituída pela marcação dos grupo de países que fazem parte do G-20, do qual o Brasil exerce presidência até novembro de 2024 e das nações que tem relação diplomática com o nosso país. Em seu site, o presidente do IBGE, Márcio Porchmann afirma que “a emergência do Sul Global acompanha o reposicionamento do Brasil no mapa-mundi”.

Contexto histórico

A Conferência Internacional do Meridiano aconteceu na cidade de Washington, nos Estados Unidos em 1884, com o objetivo de unificar as coordenadas geográficas para padronizar as leituras cartográficas e eliminar as dificuldades geradas pelas diferentes interpretações de mapa-mundi.

Por isso, a convenção elegeu o Observatório de Greenwich, no Reino Unido, como o ponto zero das representações cartográficas. Essa escolha foi considerada devido ao enorme poder econômico, militar e cultural da Inglaterra naquela época.

Por se tratar de um geodo, a terra só pode ser representada assertivamente através de um globo e por isso, qualquer ponto pode ser considerado o marco zero, inclusive o Brasil.

Reações divididas na Internet

A polêmica se deu com a reação dos internautas ao novo mapa-mundi, que se dividiram entre apoio e rejeição à representação cartográfica do IBGE. Os contrários afirmaram que o instituto tentou uma “lacração geográfica” enquanto os favoráveis lembraram que a representação clássica eurocêntrica também é uma interpretação política.

O presidente Lula foi categórico em seu post no X, afirmando que “a terra é redonda”. Outros internautas disseram que finalmente o Brasil ocupa sua posição merecida, enquanto outros questionaram que existe uma crise do valor do dólar e enquanto isso o país se preocupa com representações cartográficas.

Leia mais:
Explicando: Qual a diferença entre as federações partidárias e coligações?
Explicando: Musk, Alexandre de Moraes e a soberania nacional
Explicando: floresta amazônica pode colapsar até 2050

Siga nosso perfil no Instagram e curta nossa página no Facebook

Últimas Notícias

Emprego no Sine: veja 423 vagas para esta segunda-feira (20)

A Prefeitura de Manaus, por meio do Sine Manaus, oferta 423 vagas de emprego...

Cetam oferece mais de 400 vagas em cursos para Parintins

O governador Wilson Lima esteve em Parintins, na última sexta-feira (17/05), para uma série...

Veja onde buscar atendimento em uma Unidade Móvel de Saúde da Mulher

A partir da próxima segunda-feira, 20/5, uma das cinco unidades móveis de saúde da...

Thiaguinho e Belo serão as atrações da Festa dos Visitantes 2024 em Parintins

Thiaguinho e Belo foram anunciados como as atrações nacionais da Festa dos Visitantes 2024,...

Mais como este

Emprego no Sine: veja 423 vagas para esta segunda-feira (20)

A Prefeitura de Manaus, por meio do Sine Manaus, oferta 423 vagas de emprego...

Cetam oferece mais de 400 vagas em cursos para Parintins

O governador Wilson Lima esteve em Parintins, na última sexta-feira (17/05), para uma série...

Veja onde buscar atendimento em uma Unidade Móvel de Saúde da Mulher

A partir da próxima segunda-feira, 20/5, uma das cinco unidades móveis de saúde da...