quinta-feira, maio 30, 2024
24.3 C
Manaus
InícioPoderCMM registra em delegacia o desparecimento de Livro de Posse

CMM registra em delegacia o desparecimento de Livro de Posse

Publicado em

Publicidade

Após o desaparecimento do Livro de Posse da Câmara Municipal de Manaus (CMM), foi instaurada, na sexta-feira (17), uma Representação Criminal e enviada à Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (DERFD) da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), para investigação.

A abertura do inquérito policial foi anunciada pelo presidente da CMM, vereador Caio André (PSC), no dia 10 de março, depois do fim da sindicância interna que havia sido aberta em janeiro para apuração do caso, e encerrou sem resultado conclusivo.

“Confiamos agora no trabalho da polícia do nosso estado, bem como prestaremos todo apoio necessário, aqui no parlamento, para ajudar na elucidação do caso”, afirmou Caio André, ao ressaltar que o livro guarda parte da história da capital amazonense.

“Não tendo sido possível apurar o paradeiro do livro, nem encontrar o possível suspeito ou autor de algum delito. Desta forma, indicou-se a necessidade de averiguação nas vias policiais. A Procuradoria da Casa providenciou a notícia-crime”, disse Eloi Pinto de Andrade Júnior, procurador da CMM.

Desaparecimento 

O sumiço do Livro de Posse dos presidentes e das Mesas Diretoras do parlamento municipal foi notado durante os preparativos da posse do novo presidente e da Mesa Diretora, realizada no dia 1º de janeiro. Para dar posse ao novo gestor da CMM, foi necessária a abertura de um novo livro.

Uma sindicância interna foi aberta em janeiro deste ano para averiguar o sumiço do livro histórico, ouvindo servidores que tiveram contato com o arquivo. A sindicância foi prorrogada por 30 dias, contudo, o paradeiro do livro continuou sem fato conclusivo.

“Com a finalização da sindicância em relação ao sumiço do livro de posse, estamos encaminhando o resultado para as autoridades policiais, para que sejam tomadas as medidas. Cabe, agora, à autoridade que tem poder de polícia resolver essa questão, afinal nós não encontramos o livro e não foi possível apurar de quem é, efetivamente, a responsabilidade”, detalhou Caio André.

Nomes da política amazonense que passaram pelo cargo de presidente da Câmara assinaram o livro que desapareceu, como Luiz Alberto Carijó, Isaac Tayah, Bosco Saraiva e Wilker Barreto.

Leia mais:
CMM define presidência e membros da CPI da Águas de Manaus
‘Concurso público da CMM está mantido’, afirma presidente Caio André
Auxílio de R$3,6 mil para trabalhadores de micro-ônibus será votado na CMM

Últimas Notícias

Prefeitura convoca quatro profissionais aprovados em concurso

Visando suprir as necessidades permanentes de serviço e assegurar a prestação da assistência básica...

Prontos-socorros de Manaus funcionarão normalmente durante o feriado

A Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM) anunciou que as 25 unidades...

Entenda por que Lula retirou o embaixador brasileiro de Israel

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva transferiu o embaixador Frederico Meyer de Israel...

MPF dá 15 dias para Starlink explicar antenas em áreas de garimpo no AM

Um inquérito civil foi aberto pelo Ministério Público Federal (MPF) e publicado nesta terça-feira...

Mais como este

Prefeitura convoca quatro profissionais aprovados em concurso

Visando suprir as necessidades permanentes de serviço e assegurar a prestação da assistência básica...

Prontos-socorros de Manaus funcionarão normalmente durante o feriado

A Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (SES-AM) anunciou que as 25 unidades...

Entenda por que Lula retirou o embaixador brasileiro de Israel

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva transferiu o embaixador Frederico Meyer de Israel...