sábado, fevereiro 24, 2024
32.3 C
Manaus
InícioGeralSaúdeMinistério da Saúde repassa recursos para pagamento do piso da enfermagem

Ministério da Saúde repassa recursos para pagamento do piso da enfermagem

Publicado em

Publicidade

Nesta quarta-feira (23), o Ministério da Saúde anunciou o repasse dos recursos destinados ao pagamento do piso nacional da enfermagem para estados e municípios. Segundo informações do Ministério, os valores previstos na portaria nº 1.135/2023 foram devidamente creditados nas contas dos entes federativos, marcando um passo significativo para garantir melhores condições de remuneração aos profissionais de enfermagem em todo o país.

De acordo com o comunicado do Ministério da Saúde, mais de 97% das prefeituras em todo o Brasil foram beneficiadas por meio do cadastro realizado na plataforma InvestSUS. Dos 5.570 municípios, apenas 117 não forneceram informações sobre os profissionais que necessitam do auxílio federal para complementar o piso salarial.

Para viabilizar esses repasses, o governo federal destinou um total de R$ 7,3 bilhões em crédito especial ao longo do ano de 2023. O Ministério informou que já foram efetuados quatro pagamentos das parcelas do auxílio federal para implementação do piso, retroativamente a maio. As cinco parcelas restantes, incluindo o 13º salário, serão pagas até dezembro deste ano.

O desbloqueio dos recursos para o piso nacional da enfermagem ocorreu após uma decisão do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), que permitiu o pagamento. Essa autorização foi concedida depois que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sancionou a abertura de um crédito especial no valor de R$ 7,3 bilhões.

Vale relembrar que o piso nacional da enfermagem, determinado pela Lei nº 14.434, estava suspenso desde setembro de 2022, por ordem do próprio ministro Barroso. A suspensão ocorreu enquanto os setores públicos e privados da área de saúde realizavam avaliações sobre o impacto financeiro da medida. Os estados argumentaram que o impacto nas finanças locais chegava a R$ 10,5 bilhões, o que inviabilizava o pagamento sem recursos adicionais.

Na nova decisão, o ministro Barroso estabeleceu que a obrigação de implementar o piso nacional da enfermagem existe somente até o limite dos recursos recebidos por meio de assistência financeira da União. Isso se aplica não apenas aos estados, ao Distrito Federal e aos municípios, mas também a entidades privadas que atendam, no mínimo, 60% de seus pacientes pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Leia mais:
MPC-AM aponta possível fraude milionária no Festival de Parintins
DPE-AM recomenda suspensão da venda de ingressos para o #SouManaus 2023
Queimadas na Amazônia prejudicam a saúde respiratória da população

Siga nosso perfil no Instagram e curta nossa página no Facebook

Últimas Notícias

Fevereiro Verde: Voluntários limpam a Ponta Negra

Em consonância com o "Fevereiro Verde", mês dedicado à conscientização ambiental, a Papelito, conhecida...

Pré-candidato Amom fala sobre autismo, nepotismo e arborização

O cenário político de Manaus ganha destaque com a pré-candidatura de Amom Mendel (Cidadania)...

Crianças indígenas recebem vacina contra dengue em Manaus

Crianças indígenas da comunidade Parque das Tribos, em Manaus, foram as pioneiras a receber...

Seduc anuncia resultado do programa Jovem Bilíngue; Confira

A Secretaria de Educação do Amazonas (Seduc) divulgou o resultado final do programa Jovem...

Mais como este

Fevereiro Verde: Voluntários limpam a Ponta Negra

Em consonância com o "Fevereiro Verde", mês dedicado à conscientização ambiental, a Papelito, conhecida...

Pré-candidato Amom fala sobre autismo, nepotismo e arborização

O cenário político de Manaus ganha destaque com a pré-candidatura de Amom Mendel (Cidadania)...

Crianças indígenas recebem vacina contra dengue em Manaus

Crianças indígenas da comunidade Parque das Tribos, em Manaus, foram as pioneiras a receber...